Se você tem um bom trabalho a oferecer, um aplicativo para prestadores de serviço pode ser a chave para alavancar seu negócio.

O segredo é criar uma ponte que ligue a sua expertise a quem está precisando dela.

Concorda com isso e gosta da ideia de criar um app próprio?

Então, você vai gostar deste conteúdo que criamos para você.

Avance na leitura, entenda a importância, os passos e o custo para a elaboração de um aplicativo para você vender o seu trabalho.

O que é um aplicativo para prestadores de serviço?

Encontrar profissionais de confiança e com boa reputação é uma tarefa que pode ser complicada, mas o avanço da tecnologia tem tornado tudo mais simples.

Para atender a essa demanda, surgiram os aplicativos de prestadores de serviços, que nada mais são que softwares de smartphones com a função de fazer a ponte entre o cliente e quem tem a mão de obra a oferecer.

O mais interessante é que isso serve para várias ocupações: eletricista, encanador, instalações em geral, faxina, assistência técnica de informática, manicure, cabeleireiro, motoboy, motorista, restaurantes, cafeterias ou mesmo cuidadores de animais.

Ou seja, um aplicativo pode dar a visibilidade e o alcance necessários para qualquer tipo de serviço que for possível oferecer.

Exemplos de apps para serviços

Para entender bem como funcionam esses apps, trouxemos dois exemplos de cases de sucesso disponíveis no mercado.

Também para sua inspiração, fica a dica para conferir nosso conteúdo onde explicamos como o iFood ganha dinheiro.

Confira!

Triider

Em operação desde 2016, o Triider é voltado para a contratação de serviços domésticos, consertos e até questões de informática.

A plataforma faz uma verificação completa do profissional antes de incluí-lo no sistema.

O usuário seleciona o que está precisando, recebe os orçamentos e pode ver as avaliações dos prestadores de serviço, assim como os comentários de quem já contratou.

O pagamento é feito pelo aplicativo, com cartão de crédito, e ainda pode ser parcelado.

O app está disponível em diversas cidades brasileiras.

EasyDeliver

O EasyDeliver intermedeia a contratação de motoboys (entregadores) para o transporte de pacotes de até 20kg.

A plataforma faz uma avaliação presencial dos prestadores de serviço, com um processo criterioso de treinamento.

O cliente solicita a corrida e o app localiza o profissional mais próximo do lugar indicado. Depois, o usuário pode acompanhar o percurso até a realização da entrega.

Por que ter o seu próprio aplicativo de serviços?

Qualquer pessoa que queira expandir o alcance de divulgação do seu trabalho de forma fácil e efetiva deve considerar criar o seu próprio aplicativo.

Isso serve tanto para empresas ou cooperativas que já oferecem serviços e contam com prestadores especializados quanto para quem deseja começar.

Cada vez mais gente recorre aos aplicativos para os mais diversos usos, seja vendas, seja serviços.

Segundo o relatório Global App Trends de 2019, elaborado pela Adjust, o Brasil é o segundo maior mercado de apps do planeta.

Em 2018, muito antes da pandemia, os aplicativos já estavam ajudando várias pessoas a se manterem financeiramente.

De acordo com uma pesquisa do Instituto Locomotiva, naquele ano, quase 45 milhões de indivíduos já usavam o recurso como fonte de renda. 

Imagine agora, em um cenário em que o digital cresceu exponencialmente com a necessidade do distanciamento social.

Além disso, caso a sua empresa já tenha um site, é importante também estar nas lojas de aplicativos, pois eles facilitam a vida do cliente e geram mais receita para o seu negócio.

Como desenvolver um aplicativo para prestadores de serviço?

A criação de um aplicativo exige planejamento e o cumprimento de algumas etapas para que ele vá para as lojas virtuais.

Conheça os principais passos a seguir.

Passo 1: objetivo, público-alvo e pesquisa de mercado

Sabendo aonde você quer chegar e qual é o seu público-alvo, a construção do seu aplicativo fica mais fácil.

As primeiras definições precisam ser essas.

Depois, você também deve avaliar o mercado, observar demandas que ainda não são atendidas e os diferenciais que o seu serviço ou empresa tem para oferecer.

Isso pode incluir diferentes formas de pagamento, maneiras facilitadas de contato entre cliente e prestador, uso de imagens e muitas outras possibilidades.

Passo 2: esboço e design

Essa é a hora de planejar como o seu aplicativo vai funcionar, a lógica de navegação e o design.

Aqui, as suas ideias sobre como apresentar os serviços, como será o contato com o cliente, os meios de pagamento e de outros detalhes precisam estar claras.

Além disso, é importante ter em mente que os wireframes (as telas do app) e o storyboard (como as páginas interagem entre si) devem ser projetados pensando na experiência do usuário.

Passo 3: back-end

É a camada interna do sistema do aplicativo, que envolve códigos, banco de dados, linguagens, entre outros itens mais técnicos.

Para essa fase, é preciso bastante conhecimento de desenvolvimento web.

Passo 4: construção e testes

Estágio em que o aplicativo realmente é criado e lançado nas lojas dos sistemas operacionais, como Google Play e App Store, por meio de uma conta de desenvolvedor.

A apresentação do app, como descrição, imagens e comentários de usuários, é muito importante para o sucesso da ferramenta.

Um teste beta também é essencial para perceber erros e corrigi-los antes de tornar o software público.

Passo 5: lançamento 

Com tudo operando corretamente, o lançamento do aplicativo deve ser um sucesso.

À medida que os acessos crescem, é preciso atentar aos feedbacks e não descuidar do monitoramento e das possíveis correções necessárias.

Quanto custa um app de serviços?

Claro que, agora, você deve estar imaginando quanto custa para desenvolver um app, certo?

A questão é que não existe uma resposta padrão, porque tal valor vai depender da complexidade do seu projeto.

Em geral, o investimento vai de R$ 15 mil a R$ 80 mil – ou até mais, conforme o caso.

Aqueles aplicativos que permitem interatividade e funcionam em multiplataformas custam, em média, de R$ 30 mil a R$ 80 mil.

Para projetos de e-commerce ou que envolvam dados externos, o orçamento costuma ultrapassar os R$ 80 mil. 

Essas são faixas médias, mas tudo vai mesmo depender das funcionalidades e possibilidades do aplicativo.

Conclusão

E então, já está pronto para começar o projeto do seu aplicativo para prestadores de serviço?

Para garantir o sucesso do seu investimento, é fundamental escolher a equipe certa para ajudar você durante o processo. 

O time do Mundo DevOps tem a experiência e o conhecimento aprofundado necessário para isso.

Garantimos encontrar as soluções que o seu negócio precisa com inovação e utilizando as melhores ferramentas do mercado. 

Acesse nosso site e faça já seu orçamento.

Atendimento Mundo DevOps
Enviar via WhatsApp